h1

A fábula da figueira e do leão

04/05/2012

Esta crônica foi escrita às vésperas da final do Campeonato Catarinense de 2012 no site FutebolSC.com, que seria decidido entre os dois times da capital. É uma brincadeira com a história do futebol catarinense. Não pretendo tomar partido nem ser 100% fiel à história, mas apenas ilustrar, de forma lúdica, as rivalidades históricas do futebol de Santa Catarina e alguns de seus principais campeões. Era uma vez uma Ilha, onde morava um leão. Cheia de belezas naturais, diversas praias, era dominada pelo rei dos animais. Passando pela única ponte que ligava aquele paraíso ao continente, se chegava à região da árvore. Alta, frondosa, muito verde, com o tronco preto bastante escuro. O leão era o rei dos animais, mas na região dominada por aquela figueira ele raramente conseguia chegar. ilha treeAmbos viviam em paz, respeitando os seus domínios. Até que, não se sabe quem, invadiu a área do outro, iniciando uma rivalidade que hoje atravessa o tempo sem cessar. Entrando mais para o continente, e seguindo em direção ao norte, havia um coelho. De pelo vermelho, preto e branco, morava numa toca perto de uma baía. O coelho herdara o domínio daquela região de dois outros animais que desde muito antes a dominaram. Na outra extremidade da floresta, bem ao sul, muito a oeste da árvore, havia um índio. Com vestimentas predominantemente verdes, Condá era o seu nome, e ele também era herdeiro dos antigos dominadores do Oeste. lionPor muito tempo, enquanto a árvore e o leão lutavam pelo domínio da região da Ilha, o coelho e o índio dominavam suas áreas. Com o tempo, entretanto, a área de domínio do roedor começou a se aproximar da árvore. A chegada do novato à região estremeceu a rivalidade entre a árvore e o leão, de forma que, por algum tempo, o coelho dominou as duas regiões, na tática “dividir para conquistar”. Como consequência, o índio aumentou os seus domínios no sul, ao longo dos rios Uruguai e Mampituba, chegando ao litoral, e subindo em direção à árvore. rabbitNaquela vez, quando o índio chegou, estava tudo diferente. A árvore estava triste em plena primavera, e o leão estava tentando impedir que o coelho chegasse à Ilha. O índio não tomou conhecimento da figueira, e entrou na batalha entre os outros dois animais A confusão estava formada. A figueira enxergou, na briga entre os animais, a chance de recuperar os seus domínios. Anualmente, um vencedor era declarado. Nem sempre um dos quatro, pois, graças à confusão gerada pelas rivalidades, às vezes outros animais, principalmente um tigre, dominavam toda a região. indioPois este ano a disputa se repetiu. A árvore teve o domínio durante todo o tempo, mas no final quase foi derrotada pelo coelho. Do outro lado, o leão teve uma disputa difícil com o índio, mas o venceu lá no extremo Oeste, perto da tribo. Agora, como nos velhos tempos, a árvore e o leão decidirão quem tem o domínio de toda a região. O mais interessante: quem vencer esta batalha será o maior vencedor desta disputa em todo o tempo. Isto, claro, até o ano que vem..

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: