h1

Tarantino é o meu Woody Allen

25/03/2012

Quentin Tarantino - ID2Essa semana eu assisti, com muito atraso, a Jackie Brown. Terceiro filme do Quentin Tarantino, lançado em 1997. Na época, do filme eu tinha assistido apenas Pulp Fiction, do mesmo diretor.

Achei muito bom, mas pensava, do alto dos meus 19 anos, que ele seria só mais um daqueles diretorezinhos que inventam uma nova “fórmula” e ficam repetindo-a, repetindo-a, repetindo-a.. mudando só o cenário e os atores…

E não é que eu tinha razão sobre os atores? Só que não dá pra chamar o que caracteriza o cinema do Tarantino de simplesmente de “fórmula”. É mais uma linguagem cinematográfica, pois envolve fotografia, edição, produção, estilo de roteiro até elenco. Sim, Tarantino tem um estilo tão característico que existe até um curta metragem com Selton Mello e Seu Jorge que discute a relação entre os principais filmes do diretor.

Voltando a Jackie Brown. Como eu estava com aquela ideia de “modinha” na cabeça, em nenhum momento me animei a ir ao cinema, locar ou, mais recentemente, baixar o filme…

O tempo passou, e eu acabei comprando, por acaso num balaio de DVDs qualquer, “Cães de Aluguel”.  Mais tarde descobri que não  se tratava só de outro filme do Tarantino, como era o seu primeiro longa-metragem.

Cães de Aluguel - ID2

Gostei bastante de Cães de Aluguel. Steve Buscemi (Mr. Pink), Harvey Keitel (Mr. White), Tim Roth (Mr. Orange), o próprio Tarantino (Mr. Brown) atuando.. Os codinomes eram a cereja do bolo. Criminosos que eram, só se conheciam pelo aliás, para não haver um dedo-duro.

Harvey Keitel - ID2Tarantino afirmou certa vez que deve este seu primeiro longa, e toda a sua carreira, a Harvey Keitel que, ao topar fazer o filme “no escuro”, sem conhecê-lo, acabou trazendo credibilidade ao projeto, possibilitando o grande elenco, o sucesso do filme e tudo o que veio depois…

Cães de aluguel é, talvez, entre os filmes realmente bons, a produção mais barata de todos os tempos (proporcionalmente ao custo médio de se fazer um filme em cada época, é claro). E quem viu o filme sabe que, conforme a história se desenvolve, ele vai ficando ainda mais barato…

Já sabia que Pulp Fiction, que eu já tinha visto, era o segundo, e comecei a fazer relações. Opa.. tá ficando interessante…

Pulp Fiction - ID2O primeiro grande destaque de Pulp Fiction, e muitas vezes faz com que todos que o assistam simplesmente amem-o ou odeiem-no é o roteiro fora da ordem cronológica. Ele é contado em “capítulos” e, ao final, cabe ao expectador juntar as peças. Para compreender bem o filme é necessário assisti-lo mais de uma vez.

O elenco é bem mais “blockbuster” do que o do filme anterior. John Travolta, Samuel L. Jackson, Uma Thurman e Bruce Willis e a volta de Harvey Keitel, só pra ficar em alguns…

O terceiro filme que eu vi do Tarantino não foi seu terceiro longa-metragem. Cronologicamente o próximo seria Jackie Brown, que eu só vi esta semana (em 2012).

Levei mais de uma década, mas em 2009 fui ao cinema assistir Bastardos Inglórios. O filme, que digamos é uma “releitura” da Segunda Guerra Mundial (e não estou falando no sentido interpretativo de causas e consequências), tem como destaques no elenco Brad Pitt e Christoph Waltz.

Bastardos Inglórios - ID2

Um filme de guerra com a inconfundível assinatura do diretor. Como Pulp Fiction, montado em capítulos, mas dessa vez são menos, e não fogem tanto da ordem cronológica.

No ano seguinte comprei de uma amiga o box de Kill Bill. Outro filme que, na verdade, nunca havia me interessado profundamente. Mas, como sou colecionador de DVDs, e ela fez uma “precinha” camarada, comprei.

Kill Bill - ID2

É um filme em duas partes, lançadas respectivamente em 2003 e 2004. Esses sim, me surpreenderam. Uma Thurman, novamente trabalhando com Tarantino, está ótima no papel da “Noiva”. As lutas, apesar de claramente coreografadas, enchem os olhos e dão o tom do filme. Lucy Liu, Daryl Hannah - ID2Daryl Hannah (pra mim, a eterna sereia de “Splash”) e David Carradine também estão ótimos.

Aliás, pesquisando sobre Tarantino no IMDB.com, descobri que a parte 3 da série já foi anunciada. Será? Mas… mas… tem como?

Ok. Agora me convenci. Tarantino é bom mesmo. Quatro filmes muito bons. Divertidos, inteligentes, ótimos roteiros, elenco variado (apesar das repetições) e nenhum comprometendo o todo.

Neste ponto eu já me considerava um fã do Tarantino, daqueles que fica, e estou, esperando o próximo filme.

E assim segui.. até o fim de março quando, acessando um serviço de locadora online de DVDs, descobri que Jackie Brown estava disponível para ser assistida online. Eu ainda tinha algumas restrições por ser o filme após Pulp Fiction mas.. vamos lá!

Jackie Brown - ID2

Muito bom! É incrível como Tarantino consegue fazer um longa metragem de duas horas e meia com apenas seis atores em atuações muito acima da média:

Robert De Niro - ID2Jackie Brown (Pam Grier, ótima como a protagonista que confunde a todos, inclusive quem está assistindo), Ordell Robbie (Samuel L. Jackson, sempre fantástico), Max Cherry (Robert Foster, o coadjuvante que rouba a cena em alguns momentos), Bridget Fonda (linda, e tendo a honra de contracenar com… ), Robert De Niro (na foto, e como sempre, superbo. Pra mim, ele e Al Pacino são os Midas da Hollywood atual) e Michael Keaton (muito bom como o policial que quer pegar L. Jackson).

Hoje, Tarantino é meu diretor favorito. Não que eu não goste do Scorcese, do Coppola, do Spielberg ou do Peter Jackson, não é isso. Mas eu sei que posso esperar ótimos filmes do Tarantino, numa linguagem única e, para mim, muito interessante.

A film by Quentin Tarantino - ID2

Woody Allen, por exemplo. Já sei que é meio sem sentido e sem razão, mas não consigo perder um certo ranço com ele. Tenho um amigo que é um grande fã, já vi alguns filmes dele (e já até escrevi sobre Vicky Cristina Barcelona, que gostei muito, aqui no blog), mas… não sei… não consigo… rsrs…

Pois e é exatamente por isso, por serem os dois diretores mais “amem ou odeiem” do cinema atual, e por Allen ser hoje, merecidamente, muito mais respeitado e cult do que Tarantino,  do qual eu sou bem mais fã, que eu digo.

Tarantino é o meu Woody Allen.

Anúncios

One comment

  1. Olha Fábio você me convenceu, vou assistir um filme pelo menos do Tarantino,depois de ler fiquei curiosa..rs..



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: