h1

O Brasil e a lei seca

04/07/2008

álcool

Há cerca de 15 dias entrou em vigor a “lei seca” no Brasil. A partir de agora, um motorista que for flagrado com qualquer quantidade de álcool no sangue – via teste do bafômetro ou teste clínico – paga multa de mil reais e, conforme a quantidade de álcool aferida, pode ir preso.

“Ah, mas a constituição diz que o motorista, enquanto cidadão, não é obrigado a gerar provas contra si”, ou seja, o teste do bafômetro é opcional. E aí, o que a nova lei diz? O testemunho do guarda de trânsito serve como prova para o caso de o motorista não aceitar fazer o teste clínico. Ou seja.. não é, mas é…

Passado o primeiro final de semana da nova lei, festa na imprensa nacional!! Diminuiu o número de acidentes nas estradas e os principais hospitais tiveram movimento diminuído. Logo, a lei funciona.

Muito bem! Uma lei que funciona no Brasil! Uma lei “educadora”! O povo brasileiro está aprendendo a respeitar as leis! Viva o amadurecimento da democracia!

Sejamos ridículos, já que isso é inerente ao ser humano, mas não a nível estratosférico, ok?

Primeira pergunta:
Alguém que saia e tome apenas um chopp causa um acidente sério por causa deste chopp?

Resposta: Não. Pode causar acidente por ser naturalmente irresponsável, estar irritado, ter sido corneado, tomado um fora, perdido uma grana preta no bingo ou ter comprado a carteira de habilitação. Agora, por causa de um chopp ninguém mete um carro num poste, ok?

Segunda pergunta:
Alguém que saia e tome dois chopps pode causar um acidente sério por causa do que bebeu?

Resposta: Pode. Não é comum, mas é possível. Quem tem costume de beber “socialmente” toma dois chopps com naturalidade, mas quem não está acostumado já leva perigo.

Terceira pergunta:
Alguém que passa a noite bebendo pode causar um acidente sério por causa do que bebeu?
Sim. E no trânsito das grandes cidades, ainda que muitas pessoas saem para beber e dirigem há décadas nunca tenham passado por qualquer acidente, todos sabem que este é um risco sério e sempre presente. Pela diminuição dos reflexos, da noção de velocidade, pela perda do discernimento…

Alguma novidade até aqui?

Não, nenhuma. Todo mundo, inclusive os legisladores e os policiais, sabem dessa relação entre álcool e direção. Bom… se sabem, por que instituir a “lei seca”?

“Porque o brasileiro só obedece a extremos”. Na boa… nunca vi tamanha asneira. Todo mundo sabe que o brasileiro não obedece nem a extremos…

Então por que os atendimentos nos hospitais diminuiram com a nova lei? Isso comprova que a nova lei está funcionando, não é verdade? Não, não é verdade.

Considerando que a fiscalização da nova lei está funcionando, essa diminuição mostra apenas que os cidadãos responsáveis, que antes saíam para tomar um chopp ou dois, ou mesmo para beber dentro do seu – questionável, ok – limite não estão mais saindo de casa. E por que eles fazem isso, já que – segundo o que eu estou dizendo – eles sabem o seu limite? Por que ninguém quer morrer em R$ 1000,00 por um chopp de R$ 3,50.

E os acidentes que diminuíram? É pela mesma razão. A partir do momento que menos pessoas saem para beber, menos pessoas se acabam bebendo, menos acidentes. “Ah, mas isso é graças a lei”. De novo.. não, é graças à multa.

O fato é que não há nenhuma razão para a tolerância zero. Se o limite anterior fosse mantido e a fiscalização funcionasse a coisa já estava bem. A probabilidade de alguém causar um acidente por beber abaixo do que era permitido antes dessa nova lei era tão insignificante que… que… que.., bom, que era permitido beber aquela quantidade e dirigir.

“E os motoristas que têm sido flagrados na TV nos últimos dias dirigindo embriagados?”

Estes estavam bêbados… muuuuuuuuuito acima do limite permitido antes desta lei.

Então por que criaram a nova lei?

Bom, essa é uma pergunta difícil de responder. Pode se dizer que é por causa do governo caça-níqueis que nós temos, ou por que não se pode fazer um omelete sem quebrar os ovos, ou, como eu ouvi numa rádio, “é necessário fazer sacrifícios pelo bem comum”.

Por favor.. beber não é direito fundamental, claro que não. Mas não poder beber também não é sacrifício pelo bem comum.

Em outras palavras é como se alguém dissesse: “Vamos acabar com a pedofilia proibindo as pessoas de ter filhos.”. Pronto.. daqui a pouco não teremos mais crianças, e aí, acabam-se os pedófilos.. genial, né?

“Ok, cara… tudo bem, tudo lindo.. mas e o que tu acha que deveria ser feito?”.

Em primeiro lugar, se o limite anterior era suficiente, voltemos a ele e mantenhamos a multa de R$ 1000,00 (ou quem sabe a aumentamos). Outra: se envolveu ou causou, direta ou indiretamente, um acidente estando alcoolizado (acima do permitido), cadeia nele sem direito a fiança. Tem vítima? Homicídio doloso (com intenção de matar).

O que aconteceria? Aí sim, teríamos uma lei que educa. Pois qualquer um acima dos 20 anos sabe que não é necessário beber até cair para se divertir, mas que uma cerveja, um vinho ou mesmo um whisky de vez em quando faz parte da vida social.

Um último argumento que eu já ouvi por aí… “Ah, mas os policiais vão usar bom senso com a nova lei”.

Meus caros.. lei não é feita para ser usada com “bom senso”. Lei foi feita para ser obedecida. Ou será que alguém conhece uma lei que diga: “Não pode ultrapassar o sinal vermelho, salvo o bom senso permita”. Não, a lei diz apenas que não pode ultrapassar o sinal vermelho. As exceções não previstas são discussões para a justiça, mas o que a lei diz é lei.

Isso vale para qualquer tipo de legislação, inclusive esta. A lei não é perfeita, mas é lei. Simples assim… Se a lei não serve, mude-se a lei, mas enquanto ela não for mudada, é para obedecer.

Portanto, nada de álcool e direção. Pelo menos até que os legisladores tenham o bom senso de modificá-la, ok?

About these ads

3 comentários

  1. gostei do seu comentario,vc folou tudo que eu gostaría de falar muito bom. obrigada…


  2. [...] 18 de setembro de 2008: O Brasil e a lei seca (511 visitas) O Pre(f)terido de Dom Pedro II (344) O Rio de Janeiro continua lindo… (294) [...]


  3. Amei você. Não sei se conseguirei enviar para vc um comentário, mas amei vc.
    tb não sei se vc é homem ou mulher, sou deficiente visual e nem sempre o meu leitor consegue ler as letras que aparecem.
    obrigada por exiastir e u poder encontrar vc, um ser pensante nessa aridez quase total em que se tornou tão habitual ser qualquer coisa sem cérebro. Até estava desaprendendo a usar o meu e vc apareceu, não aos meus olhos, mas aos meus ouvidos
    um abraço



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 313 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: