h1

Luiz Inácio falou, Luiz Inácio avisou…

17/04/2006

Eles ficaram ofendidos com a afirmação
Que reflete na verdade o sentimento da nação
É lobby, é conchavo, é propina e jeton
Variações do mesmo tema sem sair do tom
Brasília é uma ilha, eu falo porque eu sei
Uma cidade que fabrica sua própria lei
Aonde se vive mais ou menos como na Disneylândia
Se essa palhaçada fosse na Cinelândia
Ia juntar muita gente pra pegar na saída
Pra fazer justiça uma vez na vida
Eu me vali deste discurso panfletário
Mas a minha burrice faz aniversário
Ao permitir que num país como o Brasil
Ainda se obrigue a votar por qualquer trocado
Por um par se sapatos, um saco de farinha
A nossa imensa massa de iletrados
Parabéns, coronéis, vocês venceram outra vez
O congresso continua a serviço de vocês
Papai, quando eu crescer, eu quero ser anão
Pra roubar, renunciar, voltar na próxima eleição
Se eu fosse dizer nomes, a canção era pequena
João Alves, Genebaldo, Humberto Lucena
De exemplo em exemplo aprendemos a lição
Ladrão que ajuda ladrão ainda recebe concessão
De rádio FM e de televisão
Rádio FM e televisão

Luís Inácio falou, Luís Inácio avisou
São trezentos picaretas com anel de doutor
Luís Inácio falou, Luís Inácio avisou….
(Paralamas do Sucesso – Vamo batê lata (Ao Vivo) – 1995)

———————————————

O ano era 1995. O século, XX. O presidente, Fernando Henrique Cardoso. O acusador, o líder petista, ex-metalúrgico, pai da moralidade e até então 2 vezes segundo colocado na corrida presidencial Luís Inácio Lula da Silva.

Numa certa entrevista o grande comandante da oposição ao governo FHC e ao recentemente implantado Plano Real dissera que os deputados não passavam de “300 picaretas com anel de doutor”, em referência a jóia que recebem ao assumir o posto.

O Brasil inteiro aplaudiu a frase. Era uma definição clara da sujeira que dominava o Congresso Nacional, dita por um homem do povo que, como os outros, estava cansado de tanta corrupção, de ser tantas vezes enganado, de votar e não ser representado como deveria. Enfim, de um homem comum, político experiente, e que enxergava a podridão que dominava o poder federal.

Os Paralamas do Sucesso, uma das maiores bandas do Brasil lança, no seu CD ao vivo, a música “Luís Inácio – 300 picaretas”. Chega a ser proibida de tocar em Brasília e tem um show na capital federal cancelado. Viva a democracia.

Mas eis que anos depois, na sua quarta tentativa à presidência, o mesmo ex-metalúrgico que fez a “denúncia” consegue vencer. É eleito presidente, e, como foi repetido à exaustão, diz que a esperança vença o medo.

Passam-se 3 anos. O mar de lama do Congresso se torna uma cachoeira, vinda de cima para baixo. Estão claramente envolvidos, denunciados pelo Ministério Público, ministros e ex-ministros do presidente metalúrgico. Comprovadas coincidências entre datas de depósitos e saques bancários com votações importantes em plenário; envolvimento do ex-presidente da Câmara dos Deputados – também do PT (e que acabaria absolvido na, talvez, maior pizza da História); publicitários famosos; “publicitários” famosos; deputados de partidos da base aliada e de “apoiadores informais”.

Todos sabiam, todos admitem envolvimento. Alguns criam teorias para explicar ou suavizar o crime, mas ninguém mais nega participação. Outros, como o mago do marketing Duda “Dusseldorf” Mendonça chegam a admitir coisas que não se sabia para posar de santinho, mas acabaram levando as investigações exatamente para onde não queriam.

Apenas um homem não viu nada, não falou nada e não ouviu nada e não sabe de nada. Luís Inácio “Ali Babá” Lula da Silva.

O pai dos cretinos. O Deus dos cretinos. O f..d..p… dos cretinos. O ex-delator hoje é o líder dos 300 picaretas. Dos quais, 40 (ladrões.. coincidência?) foram indiciados pelo isento, ao que parece, Ministério Público. Aliás, a coisa é tão absurda que este governo se vangloria de deixar as instituições (quase sempre) trabalharem por si só. Seria cômico se não fosse trágico…

E nas pesquisas, ele segue sendo um perigoso favorito. É ridículo. Se por acaso Lula vencer novamente, além de estar se reelegendo (privilégio ao qual ele e seu partido sempre foram contrários), estará se locupletando de uma das mais tristes características do povo brasileiro, a qual, inclusive e principalmente, sempre foi uma das suas maiores bandeiras.

A falta de cultura do povo. De discernimento. De educação. O grau de alienação. Capaz de acreditar que corrupção passiva não é corrupção.

Ainda se encontra na rua pessoas que dizem que este governo não é o mais corrupto da história. Que muito foi feito antes sem que se soubesse. Que só se descobriu tudo isto pois era de interesse da “oposição”.

Respostas: Não, não é. Sim, muito foi feito. Sim, é possível que sim.

Contraponto: Não ser o mais corrupto não significa que mereça ser desculpado, ou perdoado, ou ser mantido no poder. Muito continua sendo feito sem que se saiba. Pode ser que sim, mas algo do que se descobriu é pura mentira, ou se descobriu algo que realmente estava lá.

A “República de Ribeirão Preto”. Isto foi inacreditável por demonstrar, mais uma vez, a facilidade com que se rouba neste país. Isso significa que se no próximo governo tivermos alguém de Pindamonhangaba, poderemos ter a “República Pindamonhangabense”.

Não, eu não acho que o próximo presidente, não sendo o Lula, vá ser honesto. Eu não acho que os problemas vão se resolver. Eu apenas defendo que o Brasil morra sendo enganado por pessoas diferentes a cada mandato, e que o povo acorde para a força da sua mobilização, positiva para protestar, cobrar, reclamar, e negativa para se omitir, se deixar enganar, reeleger.

O próprio Alckmin está se valendo de um discurso “panfletário”, de “eu nunca falei em ética, mas sou ético”. Acho isso perigoso. Se ele estiver dizendo isto pois é o discurso que cola nesta “massa de iletrados” mas que ele pelo menos tenha um projeto de país, e no momento, seja qual for, ótimo. Agora, se a questão é simplesmente trocar a foto atrás da cadeira presidencial, nos preparemos para um governo turbulento, ou assim espero.

O brasileiro tem que aprender a parar de esperar o salvador. Ele não virá. Se alguém acreditava que o nosso atual presidente era o “esperado”, bastaria lembrar que há 10 anos ele mesmo avisou sobre os 300 picaretas que, em sua maioria, continuam lá, e continuarão, se o voto de cada um dos brasileiros não impedir.
4172

About these ads

Um comentário

  1. [...] é a nossa vida… (136) Uma linda mulher (119) As histórias de Zé Cavaleiro (117) Luiz Inácio falou, Luiz Inácio avisou. (109) Meu nome é Fábio Ja Uma moeda “sem valor”cques (102) And the Oscar goes [...]



Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 305 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: